quarta-feira, 30 de julho de 2008

Gisele, meu Grande Amor

Sei que eu deveria estar escrevendo isso aqui com um objetivo ou com algo específico para ser dito, como uma carta normal. Mas esta não é uma carta normal, porque você não é um amor normal. Mais que o amor, você é o Grande Amor. Não me lembro quando te conheci, pois você surgiu na minha vida antes de mim.
.
E nada mais precisa ser dito. Pois a diferença entre escrever para o amor e para o Grande Amor é que, no primeiro caso, escrevemos para seduzir, conquistar, perdoar, pedir perdão. Para o Grande Amor escrevo apenas para termos ele ao nosso lado, por alguns minutos. É necessário falar, mas não há o que ser dito. E isso basta. O amor escuta o que é dito, com o Grande Amor não é necessário dizer.
.
Mas claro que eu fico próximo a você, longe das cartas. Eu olho nos seus olhos todos os dias, e vejo você sorrindo sempre que sorri. Às vezes, olhando para o outro lado, eu vejo você sorrindo atrás de mim, pois o mundo sabe quando o Grande Amor sorri. Ao menos, o meu mundo sabe. Pois o amor sorri de tudo, mas o tudo sorri para o Grande Amor.
.
E às vezes estou perto de você e apenas te olho. E tento entender o que você é e como você chegou. E, no meio do meu raciocínio inocente, que tenta compreender você, seus olhos alcançam os meus e você sorri, desmontando tudo o que pensei. E eu sorrio de volta. Porque o amor sorri para nós. O Grande Amor nos faz sorrir.
.
E, como todo Grande Amor, você ama. Incondicionalmente. Irreparavelmente. Você ama de uma forma que não explica o amor, mas o transcende. Você vive amor, Grande Amor. E isso é o que torna você o Grande Amor. Você ama, sente, vive. E eu, ali, deslumbrado e realizado, completo e felizardo, observando a imensidão do seu amor. O amor é o mundo. O Grande Amor é o universo. .
E, quando você se vai, você nunca parte. Porque você simplesmente não consegue sair de mim. Ar sai de mim, se for preciso, eu saio de mim, mas o Grande Amor não sai. O Grande Amor não se esquece. Com o Grande Amor, aprendemos e ensinamos, contando para os netos como é o Grande Amor. E, mesmo nesse final da vida, o Grande Amor está lá. Pois o amor é passageiro e o Grande Amor é o que me mantém.
.
E o Grande Amor só é grande, porque o Grande Amor é você.

5 comentários:

Juliane Soska disse...

puuuuuuuuuuuuuuuuuuuuxaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Juliane Soska disse...

que bonito isso

queria que alguém escrevesse coisas bonitas assim pra mim tbm.

Juliane Soska disse...

TRA-TAN-TE

daya cumadre disse...

que lindo...me emocionei...
tem certeza que foi tu que escreveu isso?
heheheheheheheh

Karina Rezende disse...

Oie Dani...que lindo mesmo, fico feliz de te ver feliz... vamos voltar aos blogs e compartilhar experiencias... saudades...